NFe Youtube - Coopercitrus Mapa do Site

Notícias

Quando o preço do arroz vai cair?

Agropecuária | Publicada em 15/09/2020

Os top trends de assuntos mais buscados fazem referência ao calor que predomina na maior parte do país e os preços históricos da saca de arroz, que movimenta o mercado e provoca reações dos consumidores, da indústria, produtores, tradings e do governo que já tomou uma medida (leia abaixo). Sobre o calor: a quinta-feira promete ser um dia muito quente por quase todo o Brasil. Só ficam de fora do calorão os estados de SC e RS. Temperaturas muito elevadas voltam a ocorrer no restante do país. Os estados de MS, MT, GO, RO, TO, PA, MA, PI devem ser as áreas mais quentes no país, com temperaturas entre 37°C e 42°C . Com relação ao arroz, os consumidores estão preocupados e nos supermercados já se observam pacotes de 5k do tipo 1 sendo vendidos entre R﹩23 e R﹩30 reais. As variedades nobres podem ficar também ainda mais caras. Qual o motivo da subida do preço do arroz nas gôndolas dos supermercados? Análise do arroz Alta do dólar, período de entressafra e aumento da demanda são alguns dos motivos para a elevação de 120% no preço do arroz nos últimos 12 meses. Levantamento do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Universidade de São Paulo (USP), mostra que o preço do arroz aumentou 120% nos últimos 12 meses. De acordo com Mauro Rochlin, economista da Fundação Getúlio Vargas (FGV), o grande vilão é o dólar. "A questão do cambio é fundamental", diz o professor, explicando que a valorização da moeda americana afeta diretamente as commodities, que são os produtos vendidos internacionalmente. "As commodities têm como referência o dólar. Isso explica não só o preço do arroz, como também dos derivados de soja e outros produtos", acrescenta. O analista da AgroDados, Inteligência em Mercados do Arroz, Cleiton Evandro dos Santos, disse que a ruptura da oferta fez com que as associações e o varejo pedissem a suspensão da tarifa externa comum, que é uma taxa de 12% que incide sobre o arroz beneficiado e 10% sobre o arroz em casca. Mas, que em cascata são cobrados impostos um sobre os outros e, isso acaba levando a um valor de R﹩ 14,00 finais de custo e essa taxa é incidente a países de fora do Mercosul. Como o Mercosul está com uma incidência de baixíssimos estoques, boa parte deles já comprometidos com mais de 60 países ocorre a necessidade especialmente neste ano, de adquirir produtos nos EUA e na Índia, analisa Santos. O produtor que ainda tem arroz no seu cilo ou em depósito guardadinho está animado porque pode conseguir um preço melhor pelo produto. No entanto, boa parte dos produtores venderam o produto entre R﹩46 e R﹩60 reais, no início da safra, quando precisaram pagar os empréstimos da indústria e fornecedores via CPR. Quem vendeu depois esperando o mês de Agosto conseguiu uma vantagem grande na venda do arroz. Intervenção O Comitê-Executivo de Gestão (Gecex) da Câmara de Comércio Exterior (Camex) decidiu nesta quarta-feira (9) zerar a alíquota do imposto de importação para o arroz em casca e beneficiado até 31 de dezembro deste ano. A redução temporária está restrita à quota de 400 mil toneladas, incidente no produtos abarcados pelos códigos 1006.10.92 (arroz com casca não parboilizado) e 1006.30.21 (arroz semibranqueado ou branqueado, não parboibilizado) da Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM). Na terça-feira (8), a ministra Tereza Cristina anunciou o pedido ao Gecex e disse que não irá faltar arroz no país. Segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), vinculada ao Mapa, a produção de arroz estimada para a próxima safra (2020/21) é de 12 milhões toneladas, um incremento de 7,2% em relação à safra anterior. Quando o preço do arroz vai cair? Para o economista Rochlin, uma queda significativa do preço dependeria de uma valorização do real perante o dólar. "É difícil prever o que vai acontecer com o dólar. Se houver uma estabilização ou queda, o preço das commodities cai. Mas se o dólar continuar aumentando, vai subir. Não há como prever." Historicamente, o preço do arroz costuma ser mais alto no segundo semestre do ano, por se tratar de período de entressafra. com os bons resultados que quem plantou arroz está obtendo, a tendência é que a produção aumente, fazendo com que a safra 2020/2021 seja maior, jogando o preço para baixo. Técnicos da Conab acreditam que, independentemente do dólar, os preços tendem a cair, mas só no começo do ano que vem. Compras realizadas Por parte da indústria já ocorreu um esforço em compras. Nesta semana forma comprados cerca de 40 mil toneladas de arroz em container que chegará aqui no Brasil no final de Outubro. Deste total, 20 mil vem da Índia a um custo aproximado de R﹩96,00 porque foi travado o dólar e outras 20 mil toneladas dos EUA irão chegar a um valor de R﹩116,00 no porto de Santos, provavelmente. Há um outro navio que foi negociado e deve desembarcar com arroz em casca em Recife. Fonte: Climatempo

Voltar

Institucional

Lojas de Conveniência

Postos de Combustíveis

Shopping Rural

Insumos/grãos

Máquinas Agrícolas

Tecnologia Agrícola

Revista Agropecuária

Trabalhe Conosco

Códigos e Estatuto

Filiais

Feiras

Coopercitrus Expo

Agrishow

Balcão do Agronegócio

Classificados

Usados

Imóveis

A Venda

Em Licitação

Revista

Notícias

Sustentabilidade

Ação Social Cooperada

Campo Limpo

Central de Embalagens Vazias de Agrotóxico

Certificação de Café e o 4 C

Natal da solidariedade

TrendIT's Desenvolvimento de Websites
Coopercitrus Cooperativa de Produtores Rurais - Telefone: (17) 3344-3000
Praça Barão do Rio Branco, nº 9, Centro - CEP: 14.700-129- Bebedouro, SP

Coopercitrus 2020 - Todos os direitos reservados